Pular para o conteúdo principal

Placenta

Estou batizando esta foto como "Bosque das Placentas"

Na Índia, os bebês nascidos são homenageados com o plantio de uma árvore!

Cornelia Enning fala das árvores-placenta no seu livro "Placenta: o mais feminino de todos os remédios"

O livro, entre outros temas, relata como diversas culturas  têm utilizado a placenta humana ao longo da história. Cornelia Enning, a autora, compartilha com suas leitoras receitas de remédios caseiros feitos com a placenta humana.

Placenta: o mais feminino de todos os remédios apresenta, em linguagem acessível a todos, dados preciosos sobre a importância do uso da placenta humana: informações nutricionais; achados históricos e culturais; receitas caseiras; constatação da harmonia conquistada pela família que a utiliza; sugestões de como realizar o plantio da “árvore-placenta”; usos medicinais e cosméticos; apoio à amamentação e ao combate a cólicas; tratamento de doenças infantis e da meia idade; cura de diversas doenças de pele; orientação para manipulação de homeopatia, cápsulas, cremes, pomadas e tantas outras receitas caseiras fáceis e práticas; um guia para criar uma farmácia doméstica e resolver problemas de saúde corriqueiros. 

Adquira o seu exemplar na livraria da LuzAzul Editora

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Amamentação - Quando um peito fica maior do que o outro

Por Maísa



Algumas mulheres que amamentam experienciam ter um peito maior do que o outro. Não estou me referindo àquela diferença natural que ocorre ao longo do dia, quando um peito está sempre mais cheio do que o outro e vão se revezando nesta apresentação. Estou falando de uma diferença que, independente de qual peito esteja amamentando no momento, sempre há o que se apresenta maior do que o outro.

Apesar de eu ter 3 anos e meio de amamentação com meus dois filhos nunca havia me acontecido isso. Até que há um tempo atrás percebi que um peito estava bem maior do que o outro. Fiquei observando, passavam os dias e nada mudava, parecia até que a diferença acentuava e o esquerdo já estava constantemente o dobro do direito, perceptível até mesmo vestida. Eu estava amamentando normalmente com os dois peitos, como sempre havia feito, revezando-os nas mamadas. Mas não sei por qual razão o esquerdo estava produzindo muito mais leite, embora o direito, ainda que bem menor, também satisfazia min…

BEBÊ PÉLVICO, TRANSVERSO OU CEFÁLICO?

O bebê até aproximadamente a 37ª. semana tem maior facilidade em mudar da posição pélvica (sentado) ou transversa (deitado na rede) para posição cefálica (de cabeça para baixo). O espaço no útero e também maior quantidade de líquido permitem que tal situação ocorra. Até o final da gestação, o bebê pode mudar de posição, mesmo aquele que já estava há semanas cefálico pode resolver sentar, apesar de ser mais difícil.

Um parto com bebê na posição pélvica é um pouco mais difícil mas pode ocorrer.

Antes do início do trabalho de parto é possível fazer alguns convites para o bebê caminhar para a posição cefálica. Vamos a algumas dicas:

- CONVERSE com seu bebê e através do toque na sua barriga, mostre o caminho que ele pode fazer;

- NADE e dê cambalhotas dentro da água. Com calma, suave, para as mulheres com tal habilidade;

- ACUPUNTURA que utilize moxabustão. Há um ponto específico no pé para fazer o bebê virar, além de outros relacionados;

- HOMEOPATIA conta com medicamentos homeopáticos …

Amar é...