Pular para o conteúdo principal

PARTO NORMAL E PARTO NATURAL

Parto Normal é hospitalar com via de parto vaginal. Neste modelo são realizados procedimentos que fazem parte da rotina hospitalar. São intervenções como o uso de ocitocina, soro, perfuração da bolsa das águas, toques ginecológicos, tricotomia, episiotomia, anestesia peridural, manobra de Kristeller.


Essas intervenções causam muito cansaço, sensação de impotência ao casal grávido e conseqüentemente fortalecem a estrutura hospitalar poluída de rotinas desumanas. Não é em vão que a Organização Mundial da Saúde (OMS) faz campanha pela Humanização dos Hospitais pelo mundo.

O ritmo dado ao parto normal hospitalar é mais acelerado por conta de reserva do espaço no centro cirúrgico, troca de equipe, tempo de utilização do quarto particular e outras conveniências administrativas da estrutura.

Parto Natural acontece normalmente em casa, mas pode acontecer em hospital desde que a parturiente chegue já em fase de expulsão. Neste modelo o ritmo do trabalho de parto é dado pela parturiente, existem movimento e participação ativa do casal, é permitida a alimentação, banho, longas caminhadas.

Para que o parto natural ocorra de forma equilibrada e positiva é importante que o casal grávido e/ou a gestante e seu/sua acompanhante tenham se preparado desde o início da gestação, compreendendo e respeitando a fisiologia natural do corpo feminino, fazendo contato com outros casais que passaram pela mesma experiência, se fortalecendo na intenção e se entregando ao momento mágico que é o parir espontâneo.

É um momento de conexão profunda com o nascimento, com seu próprio nascimento, com sua sexualidade e com a mãe-natureza.

A beleza do Parto Natural canta e encanta a todos que vivem essa experiência, como bem diz André, pai de Maya, esposo de Christy: “...O nosso parto foi em casa. Uma benção divina. A minha super heroína esposa, eu, e uma parteira. Foi a melhor experiência da minha vida. E principalmente para a minha filha que hoje mostra muito o resultado dessa passagem divina...”

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Amamentação - Quando um peito fica maior do que o outro

Por Maísa



Algumas mulheres que amamentam experienciam ter um peito maior do que o outro. Não estou me referindo àquela diferença natural que ocorre ao longo do dia, quando um peito está sempre mais cheio do que o outro e vão se revezando nesta apresentação. Estou falando de uma diferença que, independente de qual peito esteja amamentando no momento, sempre há o que se apresenta maior do que o outro.

Apesar de eu ter 3 anos e meio de amamentação com meus dois filhos nunca havia me acontecido isso. Até que há um tempo atrás percebi que um peito estava bem maior do que o outro. Fiquei observando, passavam os dias e nada mudava, parecia até que a diferença acentuava e o esquerdo já estava constantemente o dobro do direito, perceptível até mesmo vestida. Eu estava amamentando normalmente com os dois peitos, como sempre havia feito, revezando-os nas mamadas. Mas não sei por qual razão o esquerdo estava produzindo muito mais leite, embora o direito, ainda que bem menor, também satisfazia min…

BEBÊ PÉLVICO, TRANSVERSO OU CEFÁLICO?

O bebê até aproximadamente a 37ª. semana tem maior facilidade em mudar da posição pélvica (sentado) ou transversa (deitado na rede) para posição cefálica (de cabeça para baixo). O espaço no útero e também maior quantidade de líquido permitem que tal situação ocorra. Até o final da gestação, o bebê pode mudar de posição, mesmo aquele que já estava há semanas cefálico pode resolver sentar, apesar de ser mais difícil.

Um parto com bebê na posição pélvica é um pouco mais difícil mas pode ocorrer.

Antes do início do trabalho de parto é possível fazer alguns convites para o bebê caminhar para a posição cefálica. Vamos a algumas dicas:

- CONVERSE com seu bebê e através do toque na sua barriga, mostre o caminho que ele pode fazer;

- NADE e dê cambalhotas dentro da água. Com calma, suave, para as mulheres com tal habilidade;

- ACUPUNTURA que utilize moxabustão. Há um ponto específico no pé para fazer o bebê virar, além de outros relacionados;

- HOMEOPATIA conta com medicamentos homeopáticos …

Amar é...