Doular é amar, é doar e acompanhar.

domingo, 4 de julho de 2010

PUERICULTURA

Os primeiros dias de vida do bebê sempre é um mistério. Não sabemos como ele vai reagir ao mundo e mesmo com alguma experiência não sabemos o que fazer ou qual a forma mais adequada para fazer isso ou aquilo. Essa é uma questão comum a muitas pessoas, então vamos falar sobre tópicos mais perguntados nos primeiros dias:

 

 
SONO

 
  • É comum o bebê dormir muito no primeiro mês. O sono varia em períodos de 2 a 6 ou mais horas seguidas. Os mais agitados farão mais intervalos com menos horas seguidas de sono e os mais calmos menos intervalos com mais horas seguidas de sono. Devemos respeitar o ritmo de cada um, e dentro desse ritmo estabelecer rotinas para a alimentação, banho, passeios, etc.;

  • Interfere no sono do bebê: barulho excessivo em casa, música alta, visita que fala alto, fralda suja ou molhada, gases, e ansiedade da mamãe ou cuidadora;

  • Relaxa para o sono: fralda limpa, banho, aconchego, ambiente tranqüilo, rotina cumprida, barriguinha cheia;

  • Chupeta: é opção de cada um. Observe a necessidade ou não de mais sucção do seu bebê, além da amamentação;

  • Local do sono: no berço, bebê conforto, carrinho ou cestos do bebê. Esses são os melhores lugares para estabelecer a rotina do bebê. O bebê não sabe quais as opções dele, então ofereça a que vai repetir por muitos anos. Educar é repetir bons hábitos;

  • É importante agasalhar o bebê na primeira semana, pois ele é bem friorento. Aos poucos vá adaptando-o ao clima local ponderando a real necessidade de casacos, luvas e cobertores. Bolinhas vermelhas no corpo podem representar calor. Bolinhas vermelhas no rosto podem surgir pelo contato com barba, tecidos grossos ou de lã, e até dos beijinhos carinhosos da mamãe, do papai e dos irmãozinhos;

  • Dormir de lado após as mamadas mesmo quando já arrotou e de barriga para baixo e sem travesseiro se a mamãe se sente segura. De barriga pra cima nos demais casos. Bebê com refluxo deve manter a cabeça um pouco mais elevada que os pés;

Nenhum comentário:

Postar um comentário