Doular é amar, é doar e acompanhar.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Mãe diz que salvou filho prematuro da morte com abraço

Esta reportagem está circulando nos jornais do mundo inteiro. Não dá para deixar de comentar a importância do evento ocorrido. Por muito menos nossos bebês estão sendo levados à UTI neonatal e sendo mantidos longe de suas mães para observação. A história serve como um alerta!


Uma mãe australiana relatou que, ao receber a notícia de que seu filho não tinha sobrevivido, usou uma técnica de toque para trazê-lo de volta à vida. Os médicos não haviam dado chance de sobrevivência ao pequeno Jamie Ogg, quando ele nasceu prematuro de 27 semanas, pesando menos de 1 quilo. Sua irmã gêmea Emily sobreviveu, mas, após 20 minutos de tentativas de reanimação, o menino foi declarado morto pelos médicos. Eles o entregaram à mãe Kate para que ela e o pai David se despedissem.


“Foi a pior coisa que senti em toda a minha vida”, declarou Kate.

Naquele momento, a mãe decidiu mantê-lo próximo ao seu peito, ninando-o e conversando com ele como se estivesse vivo. Após duas horas de toques e carícias, o bebê começou a mostrar sinais de vida. Em seguida, após sua mãe colocar um pouco de leite materno no dedo e dar a ele, o bebê começou a respirar.

"Eu pensei, Oh meu Deus, o que está acontecendo. Pouco tempo depois, ele abriu os olhos. Foi um milagre. Então ele estendeu a mão e agarrou o meu dedo. Ele abriu os olhos e moveu a cabeça de um lado para o outro. O doutor abanava a cabeça, dizendo: Eu não acredito nisso, eu não acredito nisso", contou Kate.

Kate diz que o contato que estabeleceu com o filho foi vital para sua recuperação. O médico que atendeu a mãe se recusou a dar entrevistas para a TV. Na maioria dos casos, os bebês vão rapidamente para os cuidados intensivos se houver um problema grave durante o parto. Mas a técnica da mãe-canguru como é conhecida no Brasil, permite que a mãe atue como uma incubadora para manter o bebê quente, estimulado e alimentado. Bebês pré-termo e de baixo peso tratados com o método também têm menores taxas de infecção, doenças menos graves, melhores padrões de sono e menor risco de hipotermia.

"Eu embrulhei ele em meu vestido largo e abracei-o junto ao peito com a cabeça sobre meu braço. Ele não estava se movendo e nós apenas começamos a conversar com ele. Dissemos a ele seu nome e que tinha uma irmã. Dissemos a ele as coisas que queria fazer com ele durante toda sua vida. Jamie ocasionalmente parecia ofegante, mas os médicos disseram que era apenas uma ação reflexa. Mas depois senti ele se mover como se estivesse assustado, então ele começou a ofegar cada vez mais regularmente. Eu dei algumas gotas de leite materno no meu dedo, ele pegou e começou a respirar normal."

Seu marido acrescentou: "Felizmente eu tenho a mulher muito inteligente. Ela instintivamente fez o que fez. Se ela não tivesse feito isso, Jamie, provavelmente não estaria aqui.”


A reportagem completa em inglês no Daily Mail de 27/08/2010
http://www.dailymail.co.uk/news/worldnews/article-1306283/Miracle-premature-baby-declared-dead-doctors-revived-mothers-touch.html?ITO=1490

Nenhum comentário:

Postar um comentário