Doular é amar, é doar e acompanhar.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

URGÊNCIA URINÁRIA PÓS-PARTO

Logo após o parto os músculos de abdome e períneo, que esticaram ao máximo, tanto no parto normal quanto no parto cesáreo, ficam sem tônus, ou seja, sem força de contração.


Esse tônus vai recompor-se lentamente, sendo por esse motivo, normal a urgência urinária e intestinal. A reorganização das vísceras também provoca gases intestinais e é comum a puérpera não conseguir controlá-los.

Passados os primeiros 10 a 15 dias, se a recuperação foi boa, já é o momento de iniciar os exercícios para melhorar o tônus do períneo. Esses exercícios não causam dor ou incômodo e podem ser feitos várias vezes ao dia, em qualquer posição (sentada, de pé, deitada) e sem que ninguém precise saber. A indicação é a mesma para quem passou por episiotomia no parto normal hospitalar.

Especialmente indico dois exercícios:

1- Contrair e relaxar o períneo (como quem vai segurar e soltar a urina) continuamente com ritmo e força. São 300 repetições ao dia fracionadas em várias vezes (p.ex.: 6x50).

2- Contrair e segurar o períneo (como quem vai segurar a urina) o tempo que agüentar. Contar mentalmente para perceber sua evolução.

Esses exercícios podem ser feitos durante suas atividades de rotina diárias evitando-se nesse primeiro momento fazê-los na hora das necessidades fisiológicas.

As urgências urinária e intestinal vão diminuir gradativamente nos próximos seis meses. A puérpera está apta a retornar as atividades físicas de baixo impacto entre 40 e 60 dias pós-parto. Qualquer incômodo maior deverá ser analisado junto ao seu obstetra ou sua parteira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário